terça-feira, 20 de dezembro de 2011

A maneira certa de dizer “Muito Obrigado”


Por Fernanda de Almeida*
Valorizar o empenho e o resultado da equipe é fundamental para motivar e inspirar os funcionários. O desafio está em acertar a dose do “muito obrigado”, afinal um e-mail ou comunicado de agradecimento pode ser encarado como um mecanismo sistematizado e impessoal. Pesquisas indicam que os profissionais estão ressentidos da falta de reconhecimento pelo seu trabalho. Levantamento realizado pela filial brasileira da International Stress Management Association (Isma), uma associação internacional que pesquisa causas e tratamentos para o estresse, concluiu que mais da metade dos brasileiros sente falta de reconhecimento e agradecimento pelo trabalho realizado. Em 2010, ao entrevistar mil pessoas em Porto Alegre e São Paulo sobre motivos de estresse no trabalho, os consultores da Isma constataram que 57% dos entrevistados sentiam uma discrepância entre o esforço que despendiam nas suas funções e o quanto eram reconhecidos. O grau de insatisfação vem aumentando, pois, em 2009, ele era de 32%.

O consultor Reinaldo Passadori, especialista em Recursos Humanos, explica que as pessoas percebem quando um agradecimento não passa de um mecanismo. “Percebe-se a falta de sinceridade nessas ferramentas generalizadas, o que pode acarretar desestímulo, desânimo e indiferença”, afirma. Ele pondera que os agradecimentos devem ser dados por dois motivos: esforço e resultado. Se a chefia observa um empregado esforçado e dedicado, porém sem resultados, a dica é que ele receba um agradecimento por sua dedicação e esforço. Porém, deve ser feita também uma avaliação sincera e franca, mostrando que seu trabalho não apresenta o resultado esperado.

Nos Laboratórios Bagó do Brasil agradecer ao rendimento dos profissionais faz parte dos valores da empresa. “Devemos sempre elogiar o bom. É fundamental para os empregados sentirem que eles estão desempenhando um trabalho eficiente. Os empregados estão dispostos a fazer o que for necessário para produzir mais e melhor quando sentem que seu trabalho está sendo reconhecido”, defende Fernando Loaiza, diretor-presidente da Bagó.

Escolher a melhor forma de agradecimento é o desafio colocado aos gestores de RH. “Se você optar por agradecer formalmente, pode escrever ao empregado uma carta expondo o quanto você agradece ao seu esforço e dedicação pelo trabalho à companhia. Entretanto, se você escolher agradecer informalmente, um simples obrigado será o melhor começo para desenvolver um bom ambiente de trabalho e, ainda mais importante, deixar o funcionário ciente de quanto a contribuição pessoal dele é relevante para a empresa”, sugere Loaiza.
Os Laboratórios Bagó instituíram uma política de agradecimento muito bem estruturada e que tem trazido bons resultados, segundo o executivo. Cada departamento da empresa elege os melhores funcionários, que concorrem em votação para escolha dos cinco melhores profissionais da companhia, caracterizados por aqueles que ficaram acima da expectativa acerca de suas responsabilidades diárias. Para tanto, são utilizados cinco critérios: esforço, dedicação, criatividade, efetividade e comprometimento.

Depois da eleição, a empresa sempre organiza um evento para premiação dos mais votados. “Como um líder, você deve sempre encontrar uma maneira criativa de elogiar seus melhores funcionários, afinal, eles são o passaporte para o sucesso da companhia”, alerta Loaiza, enfatizando que os elogios e agradecimentos informais – realizados no dia a dia – também são incentivados na organização.

Para a maioria das pessoas, o agradecimento é o combustível para continuar exercendo bem suas funções. Mas não se engane. O segredo do sucesso é, sim, o equilíbrio. “A falta de simples ‘obrigados’ pode desestimular, levando em conta que é comum haver uma expectativa de algum tipo de gratidão por algo realizado além da obrigação. Se for demais, pode soar como motivação exagerada, sendo decodificado como hipocrisia, provocando um efeito contrário ao de um reconhecimento verdadeiro”, explica Passadori.
Os empregados necessitam de uma análise clara sobre o seu desenvolvimento no trabalho. Portanto, um “muito obrigado”, sempre que possível, deve vir acompanhado de uma justificativa, de uma explicação e de uma contextualização. “Faça elogios, escreva bilhetes e demonstre que seu funcionário está no caminho certo e tem feito um bom trabalho. Essa ação de reconhecimento, mais embasada, custa pouco, comove e cria vínculos”, sugere Loaiza.

*colaborou Lucas Toyama
Fonte: Canal RH

0 comentários: