quinta-feira, 22 de setembro de 2011

INSPIRE-SE


Por Vanessa Franca
Inspiração. Segundo o dicionário, inspiração é uma sugestão que orienta a produção de alguém,“a marca do gênio ou do talento na obra”. No mundo corporativo, muitas vezes não sabemos de onde vem essa força ou como ela se forma, mas de uma coisa dá para ter certeza: sem ela é impossível colocar seus projetos em prática e fazer a empresa crescer. Mas, se as melhores ideias surgem de repente, como fazer para se inspirar todos os dias?
Life Optimizer descobriu algumas formas de abrir espaço para a inovação entre tantos compromissos da empresa. E você pode começar agora mesmo!
Decida-se. O tempo que passamos analisando riscos e imaginando cada detalhe de um projeto só atrasa a execução e impede que novas ideias surjam durante o processo. Ao invés de imaginar, tente. Teste a ideia e depois veja os pontos que precisam de ajustes.
Comporte-se. Pense em como sua vida será quando você alcançar seus objetivos e comece a agir assim desde já. Isso vai lhe dar uma postura mais confiante e aproximar seus sonhos do cotidiano.
Oriente-se. Palavras e frases de incentivo sempre funcionam, seja na frente do espelho, no mural ou no iPad. O importante é não desanimar para manter o foco em suas metas e não nos obstáculos.
Mire-se. Não importa qual o setor no qual você atua, existem grandes empreendedores nos quais você pode (e deve) se inspirar. Além disso, eles já superaram muitas crises para alcançar o sucesso e têm muito a lhe ensinar.
Levante-se. Olhe para a frente. Sempre. Os erros do passado dão ótimas lições, mas é preciso pensar no futuro. Afinal de contas, é nele que estão todas as oportunidades de fazer sua empresa crescer e ter sucesso.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Recomendações



Se suas despesas estão aumentando e seus rendimentos não, você está com problemas ou prestes a enfrentar por problemas. Analise a lista a seguir. Caso você se encaixe em dois ou mais desses itens, está na hora de rever cuidadosamente suas finanças.
  • Os pagamentos mínimos mensais representam 20% ou mais do seu salário líquido, sem incluir pagamentos de aluguel ou financiamento imobiliário.
  • Você usa os limites de saque de um cartão de crédito para pagar outro.
  • Você paga apenas o valor mínimo exigido a cada mês.
  • Não sabe o valor total da sua dívida.
  • Você recebe ligações ou cartas de credores a respeito de pagamentos vencidos.
  • Freqüentemente paga as contas com atraso.
  • Recentemente teve crédito negado.
  • Seus rendimentos não são suficientes para pagar todas as suas contas atuais.
  • Tem mais de três cartões de crédito e está usando todos.
  • Uma compra não passou o limite de seu cartão de crédito estourou.
  • Você tem de usar cartões de crédito para comprar coisas que antigamente pagava em dinheiro.
  • Tem mais de três cartões de crédito e mesmo assim pede outros.


quinta-feira, 8 de setembro de 2011

As sete regras da motivação


As sete regras de motivação foram elaboradas para ajudá-lo a cumprir suas metas, sejam elas pessoais ou profissionais. Quando você se sentir frustrado ou perder aquela motivação inicial, pode recorrer a elas para lembrar-se de como alcançar seus anseios.

1. A grande figura: defina um objetivo final, mas crie uma trajetória que te ajude a realizá-lo. As pequenas metas que incluir na sua jornada serão mais fáceis de alcançar e te ajudam a mantê-lo focado na busca por esse objetivo final.

2. Até o fim: termine aquilo que começou. Mesmo se você tiver que tirar um longo intervalo de um projeto particular, não veja esse tempo como uma oportunidade para desistir. Um trabalho ‘meio terminado’ não é capaz de ajudar a você mesmo ou a qualquer outra pessoa. Continue até o fim em todas as coisas que você estiver empenhado a completar.

3. Rede de apoio: encontre pessoas que partilham os mesmos interesses e objetivos que você. Criar uma rede de apoio com indivíduos da mesma opinião irá te ajudar a continuar no caminho de atingir suas metas. E, se você é competitivo, testemunhar o sucesso dos outros te motivará a mostrar que você pode fazer isso.

4. Engenhosidade: se você não sabe como resolver um problema específico, não deixe que ele te derrube. Use os recursos que você tem para educar você mesmo sobre como superar obstáculos. Saiba que você não precisa de um expert para guiá-lo em territórios desconhecidos.

5. Talentos naturais: use aquilo que vem naturalmente de você em seu benefício. Todo mundo tem alguma coisa em que é bom. Isso pode ser algo concreto, como a habilidade de correr grandes distâncias, ou isso pode ser mais abstrato, como ter autodisciplina. Use seus dons e habilidades para se automotivar quando sentir que está desestimulado.

6. Base de conhecimento: identifique as lacunas em seu conhecimento e habilidades que estão te impedindo de alcançar seu objetivo e encontre maneiras de aprender mais sobre sua área de interesse. Quanto mais você souber, mais vai querer saber. Educar você mesmo em seu tempo ou com a ajuda de um mentor se tornará uma atividade agradável, contribuindo com seu nível de motivação.

7. Riscos: não tenha medo de assumir riscos. Sem isso, você nunca irá saber o que poderia ter sido. É sempre melhor se lamentar por ter feito algo do que por não ter tido atitude. Quanto maior o risco que você corre, maior a possibilidade de retorno que você pode ter. E se o que você fez falhou, faça dessa falha uma oportunidade de aprender, e evite cometer os mesmos enganos no futuro.

Fonte: eHow (via blog Mais Estudo)