Inovar. Por que não?


Ultimamente tenho pensado bastante em empreendedorismo, não só por viver disso, mas também para saber qual o papel do empreendedorismo hoje na economia brasileira. É certo que o empreendedorismo vem crescendo no Brasil, e a grande mídia também vem incentivando o empreendedorismo. E é aí que entra a parte que me incomoda.

Será que só incentivar o empreendedorismo basta? Será que é só mostrar alguns exemplos de sucesso e dizer: “Vamos ser empreendedores”? Este é o verdadeiro caminho?
Eu caí de paraquedas no empreendedorismo e posso dizer que logo de cara não me apaixonei por ele. Ser empreendedor é difícil, requer dedicação integral, habilidade, estratégia. Mas em 2009 fui apresentada ao empreendedorismo de inovação, esse sim fez meus olhos brilharem. Mesmo não sendo pesquisadora ou cientista, a inovação me conquistou e é aí que entra o meu grande questionamento.
O empreendedorismo cresce, mas a inovação não. No Brasil, o ranking de inovação é muito baixo e as pessoas ainda são ligadas àquela idéia de que inovação é algo complexo que só serve para pesquisadores e cientistas. Mas não é bem assim. Claro que eles hoje são a grande estrutura da inovação, mas ter um produto inovador ou ser uma empresa inovadora não está totalmente ligado a isso. Podemos inovar com produtos simples e ideias simples: olhe à sua volta e veja quantos produtos inovadores tem a seu lado.
Com certeza você vai achar alguns super complexos, mas se olhar com mais cuidado vai achar alguns bem simples, que você nem tinha reparado que eram inovadores, que supriram as necessidades do seu dia a dia e você não se imagina mais sem.
E é para isso que quero chamar a atenção de vocês. Vamos sim incentivar o empreendedorismo, mas vamos incentivar a inovação também. Vamos mostrar que pequenas ideias inovadoras podem ser de grande valia e trazer bons frutos. E vocês, caros amigos empreendedores, vamos incentivar a inovação dentro de suas empresas, dar voz aos seus funcionários e quem sabe até ter um fundo para investir em inovação. Inovar lhe trará bons frutos.
Juliana Toledo é empreendedora junto com sua mãe e busca inovação para o setor de laticínios. Twitter:@jujubatoledo
PRÓXIMA
« Prev Post
ANTERIOR
Next Post »